Consultoria Ambiental

Gestão de Resíduos Sólidos Industriais

A geração de resíduos sólidos industriais é um tema muito relevante nos dias de hoje. Da reutilização à geração de energia, todo resíduo possui valor, que está associado à sua finalidade.

Assim, a cadeia de gestão de resíduos é de extrema importância para um meio ambiente equilibrado, por meio das práticas sustentáveis.

A gestão de resíduos, de maneira geral, é o conjunto de ações adotadas nas etapas de coleta, armazenamento, transporte, tratamento, destinação e disposição final ambientalmente adequada, de forma a minimizar os impactos ocasionados pela geração.

De acordo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº 12.305/2010), do Ministério do Meio Ambiente, a gestão de resíduos deve garantir o máximo de reaproveitamento e reciclagem e a minimização dos rejeitos.

A lei determina que cada gerador é responsável pelos resíduos gerados e estes devem ser segregados na fonte geradora.

Toda a cadeia de resíduos é de corresponsabilidade, isto é, o gerador possui responsabilidade sobre o resíduo, mesmo quando este foi enviado para tratamento em empresas terceiras.

Desta forma, é importante que os resíduos sejam destinados para empresas capacitadas e ambientalmente licenciadas para essa finalidade.

Para verificar isso, grandes empresas realizam auditorias nas empresas receptoras de resíduos, a fim de garantir o cumprimento das normas e leis ambientais.

A correta gestão dos resíduos também ajuda a promover a redução de custos e de desperdícios, contribuindo para a otimização do processo produtivo e o desenvolvimento sustentável, tema de grande relevância internacional.

Entenda mais sobre melhorias de processos industriais aqui.

Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS)

Uma das ferramentas da  Política Nacional de Resíduos Sólidos é a  elaboração do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS), que tem por objetivo identificar a tipologia e a quantidade dos resíduos gerados, além de propor formas para o seu manejo, na etapa de geração, acondicionamento, transporte, tratamento, reciclagem, destinação e disposição final.

No Estado de São Paulo, para a destinação de resíduos perigosos e de interesse ambiental é necessário realizar a solicitação de CADRI (Certificado de Movimentação de Resíduos de Interesse Ambiental) para a CETESB (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) que aprova o encaminhamento de resíduos de interesse ambiental a locais de reprocessamento, armazenamento, tratamento ou disposição final.

Caracterização dos Resíduos

A classificação de resíduos envolve a identificação do processo ou atividade que lhes deu origem, além das características das substâncias químicas que o compõem. A identificação dos constituintes na caracterização do resíduo deve ser realizada de forma criteriosa e de acordo com as matérias-primas, insumos e o processo que lhe deram origem.

A NBR 10004 de 2004 da ABNT dispõe sobre a classificação dos resíduos e discorre sobre a metodologia aplicada para a correta classificação.

Em alguns casos é necessário realizar uma análise química do resíduo em laboratório acreditado para se verificar a sua classificação. 

Os resíduos podem ser classificados, de acordo com a NBR 10.004, como:

1) Resíduos Classe I – Perigosos

  • São aqueles que apresentam periculosidade e características como inflamabilidade, corrosividade, reatividade, toxicidade e patogenicidade. Veja a norma para  maiores detalhes sobre cada característica enquadrada nessa classificação.

2) Resíduos Classe II – Não Perigosos

  • Resíduos Classe II A – Não Inertes: São aqueles que não se enquadram nas classificações de resíduos classe I. Podem apresentar propriedades como: biodegradabilidade, combustibilidade ou solubilidade em água.
  • Resíduos Classe II B – Inertes: São quaisquer resíduos que, quando amostrados de uma forma representativa e submetidos a um contato dinâmico e estático com água destilada ou desionizada, à temperatura ambiente não tiverem nenhum de seus constituintes solubilizados a concentrações superiores aos padrões de potabilidade de água, excetuando-se aspecto, cor, turbidez, dureza e sabor, conforme anexo G da NBR 10004.

A RAÍZCON é composta por equipe altamente qualificada que possui conhecimento técnico e capacitação para realizar a gestão de resíduos perigosos e não perigosos, propondo a melhor forma de gerenciamento, além de elaborar o PGRS para a sua empresa.

Contate-nos, teremos o prazer em ajudar!

× No que podemos te ajudar?