Consultoria Ambiental

Gestão de Efluentes Industriais

Os efluentes industriais são todos os líquidos oriundos das atividades produtivas da indústria.

As indústrias utilizam água em diversos processos, seja para incorporar aos seus produtos, seja para lavagem de equipamentos e de instalações, bem como para tratamentos químicos, biológicos entre outros. 

Esse efluente gerado deverá passar por tratamento antes de ser lançado em corpos hídricos ou em redes coletoras de esgoto, segundo os parâmetros pré-estabelecidos dos padrões de qualidade.

Assim, a gestão de efluentes industriais é de grande importância para o equilíbrio do meio ambiente e para a garantia que a atividade em operação seja realizada de forma sustentável.

A avaliação desses indicadores pode fazer parte do sistema de gestão ambiental e podem ser verificados por auditorias ambientais.  

Com relação legislação para o tratamento de efluentes temos a Resolução CONAMA 430, de 13 de maio de 2011, a qual estabelece condições para o lançamento de efluentes em corpos hídricos. Essa resolução visa complementar (e alterar parcialmente) a Resolução CONAMA 357, de 17 de março de 2005.

o Estado de São Paulo, temos o Decreto 8468, de 8 de setembro de 1976, que dispõe sobre a prevenção e o controle da poluição do meio ambiente. O Decreto supracitado informa os parâmetros para atendimento dos efluentes lançados em rede coletoras e corpos hídricos. 

A ideia é que toda a carga poluidora gerada pelas pelas atividades industriais sejam tratadas antes de serem lançadas, de forma a atender os padrões de qualidade estabelecidos. Agora vamos entender como isso é possível. 

Estação de Tratamento de efluentes (ETE)

Uma das formas de tratamento dos efluentes gerados pela indústria é através das Estações de Tratamento de Efluentes (ETE) que evoluiu e ganhou muitas contribuições tecnológicas nos últimos anos, diante da otimização de processos industriais e atendimento aos padrões legais. 

Há várias formas de realizar o tratamento dos efluentes, sendo que os métodos mais conhecidos são os físico-químicos e o tratamento biológico. Veja abaixo mais detalhes.

Tratamento Físico-Químico

Esse método é o mais utilizado para o tratamento industrial de efluentes com características de óleos diversos, metais pesados, soluções ácidas e alcalinas, entre outros. O tratamento físico-químico faz remoção de contaminantes através da separação de fases sólidas e líquida, por meio da decantação das partículas aglutinadas. 

Tratamento Biológico

O tratamento biológico dos efluentes é realizado por meio de bactérias e outros microrganismos que consomem a matéria orgânica através de seus processos metabólicos. Pode ser através de meios anaeróbicos e aeróbicos.

O processo de tratamento anaeróbio é realizado em reatores que não permitem a entrada de oxigênio, favorecendo o processo de degradação por vias redutoras dos microorganismos.

Já o processo aeróbico ocorre nas nas lagoas de aeração que são equipadas com de difusores de ar que fornecem o oxigênio necessário. Em seguida, o efluente é encaminhado para as lagoas de decantação, onde o material se decantam formando o lodo de esgoto.

Desta forma, para o atendimento aos padrões de qualidade dos efluentes industriais exigidos pela legislação é necessário a instalação de Estações de Tratamento. Essa instalação irá retirar a carga poluidora dos efluentes, devolvendo ao meio ambiente o efluente tratado em condições adequadas.

Essa comprovação é realizada através de laudos químicos realizados por laboratórios especializados. 

A RAÍZCON é composta por equipe qualificada que possui conhecimento técnico e capacitação para realizar a gestão de efluentes industriais, propondo a melhor forma de gerenciamento.

Contate-nos, teremos o prazer em ajudar!

× No que podemos te ajudar?